Abate de bovinos, suínos e frangos cresce no 1º trimestre de 2023

Publicidade

abate-ibge

Segundo os resultados preliminares da Estatística da Produção Pecuária, divulgados nesta quinta-feira (11) pelo IBGE, o abate de bovinos cresceu 4,7%, o de frangos subiu 4,8% e o de suínos teve uma alta de 3,5% no primeiro trimestre de 2023 em comparação com o mesmo período do ano anterior.

No entanto, em relação ao quarto trimestre de 2022, o abate de bovinos registrou uma queda de 2,4%, enquanto o abate de frangos e suínos apresentou um aumento de 2,2% e 1,8%, respectivamente.

No total, foram abatidos 7,32 milhões de bovinos, 14,14 milhões de suínos e 1,60 bilhão de frangos no primeiro trimestre.

A produção de carcaças de bovinos atingiu 1,90 milhão de toneladas, representando um aumento de 3,0% em relação ao mesmo período de 2022, porém uma redução de 6,5% em comparação ao último trimestre do ano passado.

Já a produção de carcaças de suínos chegou a 1,29 milhão de toneladas, com um aumento de 3,5% em relação ao primeiro trimestre de 2022 e um incremento de 1,3% em relação ao quarto trimestre do mesmo ano.

A produção de carcaças de frangos totalizou 3,43 milhões de toneladas, registrando um aumento de 6,4% em relação ao primeiro trimestre de 2022 e um incremento de 3,1% em comparação ao trimestre anterior.

Além disso, a aquisição de leite cru pelos estabelecimentos sob inspeção sanitária municipal, estadual ou federal foi de 5,85 bilhões de litros, apresentando uma redução de 1,5% em relação ao primeiro trimestre de 2022 e uma queda de 7% em comparação ao trimestre anterior.

A produção de ovos de galinha alcançou 1,02 bilhão de dúzias no primeiro trimestre de 2023, com um aumento de 2,8% em relação ao mesmo período do ano anterior e uma redução de 1,9% em comparação ao quarto trimestre de 2022.

A pesquisa também revelou que os curtumes que realizam o curtimento de pelo menos cinco mil unidades inteiras de couro cru bovino por ano receberam 7,59 milhões de peças inteiras de couro cru no primeiro trimestre de 2023.

Esse número representa um aumento de 6,4% em comparação ao registrado no primeiro trimestre de 2022 e uma queda de 0,4% em relação ao trimestre anterior.

Popular