AgroBrasília comprova a importância do agronegócio no DF

Publicidade

Conhecida no meio agro por ser o centro das tomadas de decisão, Brasília também tem atuação em campo, com uma produção agrícola e pecuária que chama a atenção. Pensando nisso, vem aí mais uma edição da AgroBrasília, de 23 a 27 de maio, no Parque Tecnológico Ivaldo Cenci, no PAD-DF. A realização é da Cooperativa Agropecuária da Região do Distrito Federal (Coopa-DF).

O evento abre espaço para mais de 560 expositores, que mostrarão tanto para o produtor rural local quanto para o público em geral uma gama de serviços e produtos desenvolvidos e ofertados para o setor. A abertura ocorre nesta terça-feira (23) a partir das 8h. Até o dia 27, a feira receberá os visitantes, com encerramento todos os dias às 18h.

A entrada é gratuita, e o evento é voltado tanto para o público especializado quanto para os visitantes em geral. De acordo com o presidente da Coopa-DF, realizadora da feira, José Guilherme Brenner, trata-se de uma oportunidade para todos os públicos.

“A feira é um grande balcão de negócios, de oportunidades. No ano passado, foram feitos negócios da ordem de R$ 4,5 bilhões, e a gente espera que continue nesse ritmo”, diz Brenner.

Ele aponta os maquinários como um dos grandes atrativos do evento. “Os maquinários sempre vêm muito forte, e são os expositores tradicionais que têm bastante público e que sempre estão trazendo novidades”, chama a atenção o presidente da Coopa-DF.

Foto: AgroBrasília

No dia 24 de maio, AgroBrasília realiza seu Dia Internacional, com o objetivo de apresentar à comunidade internacional em Brasília o potencial da atividade agropecuária no Centro-Oeste e no Planalto Central, bem como estimular o intercâmbio tecnológico e comercial entre países.

O Dia Internacional é realizado em parceria com o Ministério da Agricultura e Pecuária (Mapa), com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Distrito Federal (Emater-DF).

“Nesse dia, nossa intenção é promover o agro nacional e construir pontes para novos mercados”, afirma José Guilherme Brenner, presidente da feira.

Foto: AgroBrasília

Além disso, a AgroBrasília deste ano traz novidades que prometem ser destaque. Uma delas é o Pulses Day, que será realizado no dia 25 de maio, às 8h30. Trata-se de um dia de campo voltado a conhecer melhor o potencial produtivo e de mercado dessas culturas.

Pulses são vegetais como feijões comuns e especiais, grão-de-bico, lentilha e ervilha, e a AgroBrasília disporá de um campo de 7 mil m² com 44 dessas cultivares, além de gergelim, amendoim, milhos de alto valor proteico e um mix de plantas de cobertura.

As sementes são fornecidas pela Embrapa Hortaliças e pela LC Sementes. A teoria será abordada também no dia 25, com palestra às 14 horas, no auditório Buriti, no parque.

“Os pulses têm que ser vistos como forma de diversificação e busca de novos mercados, diminuindo a dependência atual de apenas duas culturas de exportação. E nós, que estamos aqui no Cerrado alto, temos as condições geográficas ideais para plantar pulses, como clima e altitude”, define  Brenner.

Outra novidade está ligada aos sistemas de integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF), que terão, no dia 26, às 8h30, o Dia de Campo de ILPF, para mostrar as vantagens e os desafios da implantação desse modelo. A ação é organizada pela Coopa-DF e pelo Mapa. Conta ainda com apoio da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), da Associação Brasileira dos Produtores de Leite (Abraleite) e do Projeto Rural Sustentável – Cerrado.

De acordo com a organização do evento, a área de ILPF do Parque Ivaldo Cenci é uma das Unidades de Referência Tecnológica (URT) do Centro-Oeste. O campo demonstrativo tem cinco hectares, com várias espécies e culturas, manejadas em diferentes arranjos.

Para o chefe-geral da Embrapa Hortaliças, Warley Marcos Nascimento, o cultivo de pulses e os sistemas de ILPF podem ser aplicados em conjunto. Ele explica que as culturas de pulses são rústicas, resistentes a pragas e doenças, exigindo o uso de menos defensivos, e que são opções para sucessão ou rotação de culturas, com potencial de serem inseridas em áreas de ILPF e de plantio direto.

“Podem ser usadas no cultivo irrigado de inverno, por exemplo, e para a safrinha de sequeiro. E são culturas que se adaptam bem ao clima do Distrito Federal e da região”, complementa.

Variedades de pulses da Embrapa

Variedades de pulses da Embrapa. Foto: AgroBrasília

Em reconhecimento e apoio à presença da mulher no agronegócio, no último dia da feira, 27 de maio, pela manhã, vai ocorrer o I Encontro das Mulheres Rurais. A ação é organizada em parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Distrito Federal (Senar-DF).

“Não restam dúvidas de que as mulheres são aptas e preparadas para o trabalho rural. No entanto, elas ainda enfrentam dificuldades em atuar na área por causa de preconceitos e falta de oportunidades. Assim, pelo terceiro ano, seguimos firmes na realização de um evento voltado a elas, a fim de impulsionar melhorias”, afirma o presidente da Coopa-DF, realizadora da AgroBrasília, José Guilherme Brenner.

As crianças do agro também têm espaço na AgroBrasília. Além de todas as atrações e atividades da feira, que por si só já enchem os olhos da criançada, a programação inclui visitas guiadas que envolverão cerca de 1,5 mil filhos de produtores rurais.

“Essa é uma forma de valorizar a atividade agropecuária do DF, de mostrar às próximas gerações a importância do agronegócio, a força do setor no cenário brasileiro”, conclui a coordenadora-geral de Comunicação da AgroBrasília, Lydia Costa.

Foto: AgroBrasília

Serviço

Feira AgroBrasília

  • Data e horário: 23 a 27 de maio, das 8h30 às 18 horas
  • Onde: Parque Tecnológico Ivaldo Cenci, no PAD-DF, no km 5 da BR-251, sentido Brasília (DF)/Unaí (MG)
  • Realização: Cooperativa Agropecuária da Região do Distrito Federal (Coopa-DF)
    Clique aqui para conhecer a programação completa

Popular