Agronegócio goiano atinge US$ 1,1 bilhão em exportações em abril

Publicidade

Safra 2022/23 deve atingir recorde mesmo com La Niña, estima Conab

As vendas externas de produtos do agronegócio goiano somaram, em abril, US$ 1,1 bilhão em Valor FOB (Free On Board) e 1,8 milhão de toneladas em volume. Os dados divulgados pelo Ministério da Agricultura e Pecuária, por meio da plataforma Agrostat, mostram que o complexo soja respondeu por 80,1% do faturamento com as exportações do agro no período. Entre os produtos que compões o complexo soja, a soja em grão foi o item que gerou maior receita (US$ 753,5 milhões), seguida pelo farelo de soja (US$ 120,2 milhões) e pelo óleo de soja (US$ 18,5 milhões).

As carnes ocuparam o segundo lugar na lista de produtos agropecuários goianos que, no comércio exterior, proporcionaram maior arrecadação no quarto mês do ano. Foram US$ 137,5 milhões. A carne bovina liderou o segmento (US$ 92,4 milhões). Entre os itens mais comercializados vieram na sequência: a carne de frango (US$ 41,8 milhões), a carne suína (US$ 2,5 milhões) e as demais carnes (US$ 800,2 mil).

Em abril, o complexo sucroalcooleiro também foi destaque nas vendas externas do agro estadual, ficando na terceira posição, com US$ 36,8 milhões em faturamento. Deste total, US$ 21,7 milhões foram arrecadados com a comercialização de álcool etílico. Já o açúcar de cana ou beterraba respondeu por outros US$ 15,1 milhões.

Goiás se isola na liderança da produção de sorgo e girassol no país

A lista de dez itens mais exportados pelo agro goiano no período teve ainda: couros, produtos de couro e peleteria, em quarto, com US$ 11,9 milhões; demais produtos de origem animal, em quinto, com US$ 10,5 milhões; fibras e produtos têxteis, em sexto, com US$ 6,8 milhões; demais produtos de origem vegetal, em sétimo, com US$ 6,1 milhões; cereais, farinhas e preparações, em oitavo, com US$ 5,7 milhões; café, em nono, com US$ 4,1 milhões; e produtos oleaginosos exceto soja, em décimo, com US$ 817,8 mil.

“Os dados são interessantes porque mostram que, além dos produtos tradicionais, como complexo soja, carnes e complexo sucroalcooleiro, a pauta exportadora do nosso agro está se diversificando. Tivemos o café entre os dez produtos mais comercializados com outros países em abril e, se abrimos um pouco mais o leque, percebemos produtos hortícolas e florestais também ganhando projeção”, ressalta o secretário de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Pedro Leonardo Rezende.

No quarto mês do ano, as exportações de produtos hortícolas, leguminosas, raízes e tubérculos proporcionaram faturamento de US$ 700,1 mil. Já os produtos florestais responderam por US$ 108,4 mil.

De janeiro a abril, o comércio exterior do agro goiano totalizou US$ 3,6 bilhões.

Clique AQUI, entre no grupo de WhatsApp do Canal Rural Brasília e receba notícias em tempo real.

Popular