América confirma o afastamento de Nino Paraíba; três atletas citados pelo MP seguem atuando

Publicidade

Por meio de suas mídias sociais, o América confirmou o afastamento do lateral-direito Nino Paraíba, em decorrência das investigações da ‘Operação Penalidade Máxima’.

O defensor é um dos jogadores citados pelo MP-GO, e teria envolvimento num esquema de manipulação ligado a apostas esportivas.

‘Acompanhamos os desdobramentos da Operação Penalidade Máxima 2, do Ministério Público de Goiás, em relação aos demais atletas que tiveram os nomes envolvidos neste lamentável episódio’, declarou o Coelho, em nota.

Outros três atletas do América citados na Operação, Marlon, Matheusinho e Dadá Belmonte não tiveram suas situações divulgadas pelo clube. Marlon, inclusive, está relacionado para enfrentar o Bragantino, logo mais às 20h desta quarta (10).

Entenda o caso

A ‘Operação Penalidade Máxima’ investiga a atuação de uma quadrilha relacionada a sites de apostas esportivas. Esta quadrilha aliciava jogadores, com o intuito que eles realizassem ações intencionais, como ceder escanteios e tomar cartões.

Em troca, a quadrilha prometia altos retornos financeiros, o que tornava a operação interessante para vários jogadores.

Agora afastado do América, Nino Paraíba teve seu nome ligado à época em que ainda defendia o Ceará. O lateral teria participado de ações intencionalmente fraudulentas no jogo entre Ceará e Cuiabá, em 2022. O volante Richard, hoje no Cruzeiro, seria outro envolvido.

Popular