Bolsa de Buenos Aires corta projeção para safra argentina

Publicidade

bandeira argentina soja

A colheita da soja atinge 69,2% da área na Argentina. Os trabalhos avançaram 17,6 pontos percentuais desde a semana passada.

Com os rendimentos abaixo do esperado e com a redução da área apta para colheita, a Bolsa de Cereais de Buenos Aires cortou sua projeção de produção.

Antes, apontava que 22,5 milhões de toneladas seriam produzidas. Hoje, indica 21 milhões de toneladas, uma queda de 52% ano a ano. Em números absolutos, já foram colhidas 14,856 milhões de toneladas.

Projeção do USDA é mais otimista

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) divulgou na última sexta-feira (12) o relatório de maio sobre oferta e demanda mundial de soja.

O documento indica que a safra 2022/23 de soja argentina deve ser de 27 milhões de toneladas. O número vai contra o indicado pelas consultorias internas do país, como apontou o sócio-diretor da Pátria Agronegócios, Matheus Pereira.

“Enquanto agências dentro da Argentina já trazem cortes de produção muito mais agressivos, o USDA manteve a estimativa de corte de produção que havia feito no mês passado”.

Popular