Câmara dos Deputados aprova projeto de lei que aumenta salário mínimo para R$ 500 mil e segue para o Senado | Nacional

Publicidade

O primeiro aumento, dos atuais $ 410.000 para $ 440.000 em 1º de maio de 2023; então para $ 460.000 em 1º de setembro de 2023; e posteriormente para $ 500.000 em 1º de julho de 2024.

Esta tarde, a Câmara dos Deputados e Deputados aprovou o projeto que aumenta o salário mínimoapós o acordo alcançado na Comissão de Finanças, e agora será analisado no Senado.

A iniciativa foi aprovada por 120 votos a favor, 24 contra (de deputados republicanos e do Chile Vamos) e 3 abstenções, e estabelece um aumento gradual do salário mínimo para chegar a US$ 500.000 no próximo ano.

O primeiro aumento, dos atuais $ 410.000 para $ 440.000 em 1º de maio de 2023; então para $ 460.000 em 1º de setembro de 2023; e posteriormente para $ 500.000 em 1º de julho de 2024.

Sobre o novo passo dado pelo projeto de reajuste do salário mínimo, o deputado pela Renovação Nacional, Miguel Mellado, destacou que se chegou a um acordo negociando até mesmo “cinco minutos antes de votar” e que o que foi acordado favorece tanto o trabalhador quanto o empregador.

“Não paramos de negociar pelas PMEs do Chile, por quem paga o salário mínimo. Hoje conseguimos estender a redução do imposto de renda entregue às PMEs durante a pandemia até o final de 2023, para diminuir gradativamente em 2024 e a partir de 2025 será discutida a reforma tributária de 2025”, disse Mellado.

Em particular, as pequenas e médias empresas pagarão um imposto de 10% até o final do ano fiscal de 2023, enquanto em 2024 o imposto aumentará para 12,5%. Enquanto isso, o projeto de lei ficou em aberto para que o Senado discuta o aumento do subsídio para as pequenas e médias empresas.

Por seu lado, a deputada do Partido Comunista, María Candelaria Acevedo, sublinhou que o reajuste foi conseguido “apesar da oposição da bancada republicana”, que “mais uma vez demonstra o seu nulo compromisso com a cidadania, ao lado do grande empresariado e escondendo-se atrás de PMEs”.

Antes da votação, a ministra do Trabalho e Previdência Social, Jeannette Jara, interveio e disse que o aumento do salário mínimo vai atingir mais de 900 mil famílias.

“Gostaria de salientar que para aqueles que afirmam ser pró famíliaeste é um projeto que impacta 940.000 famílias em nosso país, compostas por trabalhadores, meninos e meninas, e também idosos”, disse Jeannette Jara.

Enquanto, após a aprovação do projeto na Câmara, o ministro Jara garantiu que com isso um compromisso do programa de governo do presidente Gabriel Boric.

“Este é um esforço que vamos fazer em conjunto para que quem ganha menos tenha acesso a um salário que os deixe fora do limiar da pobreza”, afirmou o secretário de Estado, para depois agradecer ao Governo e aos parlamentares da oposição que “fizeram não recusaram o debate e estavam disponíveis para conversar.”

Popular