Câmara instala CPI para investigar invasões de terra pelo MST

Publicidade

fazenda de cultivo de eucalipto da Suzano na Bahia, invadida pelo MST

Foto: MST

A Câmara dos Deputados instalou nesta quarta-feira (17) uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a atuação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

O deputado Tenente Coronel Zucco (Republicanos-RS), autor do requerimento de criação da CPI, foi eleito como presidente da comissão. O relator do processo será o deputado federal Ricardo Salles (PL-SP). Kim Kataguiri (União-SP) será o 1º vice-presidente da CPI; Delegado Fábio Costa (PP-AL), 2º vice-presidente; e Evair Vieira de Melo (PP-ES), 3º vice-presidente.

No requerimento de criação da CPI do MST, parlamentares afirmam querer investigar o real propósito das invasões de terra, assim como dos seus financiadores.

Como funciona a CPI

A CPI do MST terá 27 titulares e igual número de suplentes. Os membros serão designados pelos líderes partidários. As comissões têm poderes de investigação semelhantes às autoridades judiciais. Podem convocar autoridades, requisitar documentos e quebrar sigilos pelo voto da maioria dos integrantes.

______________

Saiba em primeira mão informações sobre agricultura, pecuária, economia e previsão do tempo. Siga o Canal Rural no Google News.

Popular