Consultoria aponta recorde de volume e receita do complexo soja

spot_img

Anúncios

soja custos de produção 22-23 - igp-m - igp-di

Considerando as estimativas de uma supersafra de soja no Brasil em 2023, a Datagro Grãos traz levantamento que confirma os números previstos inicialmente e indica novos recordes para o total de volume e receita.

A análise aponta para uma tendência de forte elevação no volume geral a ser embarcado neste ano: 118,10 milhões de toneladas, volume 16,1% superior ao exportado em 2022, quando saíram dos portos brasileiros 101,68 milhões de toneladas do complexo soja. Além disso, superaria o recorde de 2021, de 105,03 milhões de toneladas.

Esse total compreende:

  • 94 mi de t de soja em grão (+19,4%);
  • 21,50 mi de t de farelo de soja (+5,6%); e
  • 2,60 mi de t de óleo de soja (+0,1%)

Safra cheia e receita recorde

Um fator preponderante para a sinalização desses números é a confirmação de uma safra cheia colhida em 2023, estimada pela Datagro em 153,7 milhões de toneladas, com possibilidade de revisão para cima na próxima projeção da consultoria.

“Apesar do recuo parcial nos preços médios, esse avanço nos volumes a serem embarcados deve levar o país a expressivo ganho na receita total obtida nas exportações do complexo soja em 2023″, analisa o economista e líder de pesquisa da empresa, Flávio Roberto de França Junior.

Segundo ele, depois das vendas recordes de US$ 60,748 bilhões em 2022, a projeção atualizada aponta para avanço de 9,4% neste novo ano, para US$ 66,469 bi.

Essa receita seria formada por:

  • US$ 51,700 bi decorrentes de vendas de soja em grão (+11,2%);
  • US$ 11,610 bi da comercialização de farelo (+12,4%); e
  • US$ 3,159 bi de óleo, o único com estimativa de recuo no valor a ser obtido (-19,7%).

“Desempenho que só não será melhor por conta da alteração para baixo no padrão dos preços médios de soja e óleo […] As perdas na soja estão ligadas à obtenção de safra recorde no Brasil e às sinalizações iniciais de safra nova cheia nos Estados Unidos”, avalia França Júnior.

Farelo e óleo de soja

farelo de soja

Foto: Julia Silva/Canal Rural

O quadro de preços mais firmes no farelo está ligado ao aperto na disponibilidade global em função das perdas de produção na Argentina, que é o maior exportador mundial, conforme o economista da Datagro.

“Já no óleo, apesar de também estimulado pela situação na Argentina, vai recebendo pressão do recuo nos preços do petróleo e óleo de palma, sendo este último, notadamente pelo corredor de exportação para o óleo de girassol da Ucrânia”.

A obtenção de maior receita pelas vendas externas do complexo soja deve contribuir para amenizar a expectativa de retração nas exportações totais do Brasil: estima-se participação de 20,1%, considerando a projeção de receita total de US$ 330,000 bi.

Em 2022, os valores conquistados pela oleaginosa e derivados foram responsáveis por 18,2% do total embarcado pelo país, considerando uma receita total fechada de US$ 334,136 bi.

Publicado em

artigos RECOMENDADOS

Aplicativos para Simular Maquiagem

Se você gosta de testar diferentes looks e estilos de make, você está no...

Melhores Apps de Bate-papo e Namoro para Pessoas com Mais de 50 Anos

Encontrar conexões significativas é importante em qualquer fase da vida. Para pessoas com mais...

Aplicativo Manual do Eletricista

No mundo moderno, a eletricidade é essencial em nossas vidas diárias, e saber lidar...