Enem e Encceja 2023 terão cartão-resposta com fonte ampliada

Publicidade

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) ampliou a fonte do cartão-resposta das edições de 2023 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja).

Com o aumento do tamanho da letra, os cartões-respostas dos dois exames serão mais acessíveis a pessoas com deficiência visual. O objetivo da medida é proporcionar mais autonomia e, consequentemente, isonomia aos participantes das provas.

Todos os candidatos devem preencher o cartão-resposta com base nas alternativas que consideram corretas em cada questão do exame.

A aplicação-piloto com a fonte ampliada pelo Inep foi no Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira (Revalida).

O que muda

O cartão-resposta de cada uma das duas avaliações que, até então, era impresso em fonte padrão (tamanho 12) para todos os participantes, agora, com a adaptação a pessoas com baixa visão, terá a fonte de tamanho 18. 

Mudará também o tamanho do papel. As impressões — tanto do cartão-resposta como da Folha de Redação do Enem e do Encceja vão ser em folhas do tipo A3, com as dimensões de 297 x 420mm.

No caso da Folha de Redação, para manter a semelhança com a folha regular (papel A4, com 297 x 210mm), o papel ampliado conterá 25 linhas para a redação do Encceja e 30 linhas para a redação do Enem e Encceja Ensino Médio, com espaçamento 1,5 cm.

No ato de inscrição, o candidato poderá optar pelo cartão-resposta ampliado, mas perderá o direito de ter auxílio para transcrição das respostas. Para quem escolher o cartão do tamanho regular, continuará a ter disponível a opção do auxílio de um transcritor. De acordo com cronograma do INEP, os interessados em participar do Encceja 2023 poderão se inscrever de 22 de maio a 2 de junho. Já as inscrições para o Enem 2023 serão de 5 a 16 de junho.

Acessibilidade e inclusão

Em 2000, o Inep adotou a Política de Acessibilidade e Inclusão. Desde então, oferece atendimento especializados e recursos em exames e avaliações. O objetivo é proporcionar igualdade de acesso aos programas educacionais brasileiros. 

Os atendimentos especiais podem ser solicitados por pessoas com baixa visão, cegueira, visão monocular (igual ou inferior a 20% em um dos olhos), deficiência física, deficiência auditiva, surdez, deficiência intelectual (mental), surdocegueira, dislexia, déficit de atenção, transtorno do espectro autista, discalculia, além de gestantes, lactantes, idosos e pessoas com outra condição específica.

Entre os recursos de acessibilidade que Inep oferece para pessoas com baixa visão, estão: auxílio para leitura (leitor); auxílio para transcrição transcritor; prova com letras e figuras ampliadas ou superampliadas; sala de fácil acesso; leitor de tela, por meio de voz sintetizada, que descreve tudo o que aparece no monitor. Todas as solicitações devem ser realizadas no ato da inscrição.

Exames nacionais

Enem avalia o desempenho escolar dos estudantes no fim da educação básica. O Enem é porta de entrada para a educação superior no Brasil, por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e de iniciativas como o Programa Universidade para Todos (Prouni) e Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), programa do Ministério da Educação.

Encceja atesta competências, habilidades e saberes de jovens e adultos que não concluíram o ensino fundamental ou médio na idade adequada.

Foto: Ana Carla Sodré/Ascom/Inep

Popular