Google usa IA para acelerar descoberta de remédios

Publicidade

O Google Cloud lançou, nesta terça-feira (16), duas ferramentas com IA (inteligência artificial) que visam ajudar empresas farmacêuticas e biotecnológicas a acelerar descoberta de medicamentos.

As soluções do Google Cloud também abordam o longo e caro processo de trazer tratamentos novos para o mercado dos EUA, país que não conta com sistema como o SUS (Sistema Único de Saúde).

Leia mais:

Várias empresas, incluindo a Pfizer, da Big Pharma, e as empresas de biotecnologia Cerevel Therapeutics e Colossal Biosciences, já estão usando as novas ferramentas do Google.

Logomarca do Google AI rodeada pelos ícones do aplicativos do Google
(Imagem: Divulgação/Google)

Empresa projetou a “Target and Lead Identification Suite” para ajudar empresas a prever e entender estrutura das proteínas, parte fundamental do desenvolvimento de medicamentos. Já a ideia da outra – “Multiomics Suite” – é ajudar pesquisadores a imputar, armazenar, analisar e compartilhar grandes quantidades de dados genômicos.

Novas ferramentas marcam avanço mais recente do Google nessa espécie de corrida armamentista de IA que rola atualmente entre empresas de tecnologia. Na linha de chegada, está o domínio de um mercado cujo valor analistas acreditam chegar na casa dos trilhões de dólares no futuro.

Os dois novos pacotes do Google Cloud ajudam a resolver um problema antigo no setor biofarmacêutico: o processo demorado e caro de trazer um novo medicamento para o mercado dos EUA.

Medicamentos nos EUA

Comprimidos, cápsulas e demais tipos de remédios empilhados
(Imagem: Myriam Zilles/Unsplash)

Empresas farmacêuticas podem investir de algumas centenas de milhões de dólares a mais de US$ 2 bilhões (aproximadamente R$ 10 bilhões, na cotação atual) para lançar um único medicamento, de acordo com relatório recente da Deloitte.

Além disso, seus esforços nem sempre são bem-sucedidos. Medicamentos que chegam a testes clínicos têm 16% de chance de serem aprovados nos EUA, diz outro relatório da Deloitte. Esse custo elevado e taxa de sucesso sombria são acompanhados por um processo de pesquisa extenso, que normalmente dura cerca de dez a 15 anos.

Ambas suítes estão amplamente disponíveis para clientes a partir desta terça. Google informou que custo varia, dependendo da empresa.

Google e IA

Smartphone com logomarca do Google AI aberta sobre teclado e trackpad de notebook iluminados por luzes coloridas
(Imagem: Rafapress/Shutterstock)

Gigante da tecnologia tem enfrentado pressão para mostrar sua tecnologia de inteligência artificial generativa desde lançamento público do ChatGPT, da OpenAI, no final de 2022.

O Google anunciou seu chatbot Bard em fevereiro. Na semana passada, ações de sua controladora Alphabet subiram 4,3%, após Google revelar diversos avanços de IA – por exemplo, na busca, e-mail e mapas – em sua conferência anual de desenvolvedores.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal! 

Popular