Internações infantis por síndrome respiratória continuam em alta

Publicidade

A FioCruz divulgou nesta sexta-feira, 19 de maio, um novo boletim nacional do Infogripe que mostra que o número de internações de crianças causadas pela Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) continua em alta.

  • O boletim conta com dados do Sistema de Informação da Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe) até o dia 8 de maio.
  • Das 27 unidades federativas, 13 mostraram um sinal de crescimento de casos em crianças.
  • No quadro etário geral, 19 unidades apresentaram um sinal moderado de crescimento nas últimas 6 semanas.

A análise mostra que os sintomas respiratórios em crianças são provocados pelo Vírus Sincicial Respiratório (VSR), principal causador das internações nessa faixa etária.

Leia mais:

Já nas demais faixas etárias, a doença é causada pelo vírus da Covid-19. De acordo com Marcelo Gomes, coordenador do InfoGripe, embora os “casos associados à Covid-19, sugerem desaceleração” há indícios de um aumento de casos associados aos vírus influenza A e B.

Os estados em destaque para o aumento dos casos em crianças são:

  • Amazonas
  • Alagoas
  • Amapá
  • Bahia
  • Ceará
  • Espírito Santo
  • Maranhão
  • Pará
  • Paraíba
  • Piauí
  • Rio Grande do Norte
  • Rondônia
  • Sergipe

Com o aumento, Marcelo Gomes ressalta a importância de campanhas de vacinação no país.

O cenário de manutenção da presença de casos de SRAG associados à Covid-19, bem como o aumento recente naqueles associados ao vírus influenza A, reforça a importância da adesão campanhas de vacinação contra a Covid-19 e contra a gripe.

Marcelo Gomes, coordenador do boletim InfoGripe da FioCruz.

Em 2023, já foram registrados 59.675 casos de SRAG no Brasil, desses 23.626 tiveram o resultado positivo para algum vírus respiratório, 27.010 negativos e cerca de 5.458 foram aguardam o resultado laboratorial.

Nos resultados positivos para algum vírus respiratório, foi identificado que a doença foi causada por VSR em 47% dos casos; a Covid-19 em 25,5%; a influenza A em 13,5%; e influenza B em 7%.

Com informações de Agência Fiocruz.

Já assistiu aos novos vídeos no YouTube do Olhar Digital? Inscreva-se no canal!

Popular