Por que a derrota do Flamengo foi animadora para a sua torcidaJogada 10

Publicidade

O Flamengo perdeu para o São Paulo nesta quarta-feira por 2 a 1. O time paulista abre uma vantagem importante para o jogo da volta nas quartas de final da Copa do Brasil. Afinal, jogará pelo empate.

Rogério Ceni, em seu jogo de estreia, dá instruções ao goleiro Diego Alves – Alexandre Vidal / Flamengo

Mas temos de analisar algumas coisas.

O São Paulo venceu sem convencer.

Com o Flamengo voltando a marcar em cima a saída de bola, o Tricolor paulista foi vacilante e errou muitos passes. Apenas Bruno Alves “deu de bandeja” três bolas para o Rubro-Negro fazer gol e os atacantes perderam. Outras duas saídas erradas poderiam ter resultado em gol para os cariocas.

O São Paulo teve mérito? Claro que sim. Boa postura no meio de campo; o inteligente jogo de Daniel Alves – que quase se anulou em prol do time, para marcar Gerson como um carrapato (e depois voltar a ser o cara que busca o jogo, pois os homens da defesa estavam muito nervosos); e teve Brenner, o iluminado. Um golaço e um gol de pura esperteza na falha lamentável de Hugo Souza.

Mas agora vem o jogo da volta. Quem é favorito para avançar? 50% a 50%.

Vocês podem dizer: “Pera aí, mas o São Paulo joga no Morumbi e pelo empate”. Sim. Mas o Flamengo merecia melhor sorte nesta partida de ida. Trabalhou bem a bola. Teve as melhores chances  e as perdeu de forma incrível. Acabou derrotado numa falha individual do seu goleiro.  Na volta, terá Everton Ribeiro, Pedro, provavelmente Rodrigo Caio, talvez Isla. Terá Arrascaeta e Gabigol com condicionamento de jogo muito melhor do que rolou nesta quarta-feira. E já com uma pegada mais à Jorge Jesus, como Rogério Ceni disse (e cumpriu), com marcação, intensidade  e velocidade.

Mais de Carlos Alberto Vieira

Popular